A Patrística Refutando a Sola Scriptura

Esta é uma exaustiva matéria com dezenas de citações patrísticas confirmando que os pais da Igreja nunca foram adeptos da Heresia de Lutero.

Depois de não encontrarem na bíblia nenhuma citação que comprove a Sola Scriptura, os protestantes estão querendo agora utilizar os pais da Igreja, que eles tanto odiavam, para querer fundamentar esta sua heresia iniciada com John Huss e homologada por Lutero.

E por isso que Erasmo De Roterdam quando Lutero inventou este negócio, profetizou: Continuar lendo

Os nobres de Beréia: exemplo de “Sola Scriptura”?

Todos gostam dos bereanos, e todos nós também gostamos de parecer nobres. Este é um dos textos favoritos para se provar a Sola Scripturapelos seus adeptos.

Em Atos 17,11 lemos, “Estes eram de sentimentos mais nobres do que estavam em Tessalônica, e receberam a Palavra de Deus com toda a avidez, examinando todos os dias as Escrituras para ver se estas coisas eram assim“.

Muitos protestantes vêem neste um tipo de trunfo no qual a Escritura anula a Tradição Oral.

Então a questão é, “os bereanos são um exemplo da Sola Scriptura em ação? E os protestantes de hoje se comportam como os bereanos dos Atos?”

É importante ter cuidado ao observar como os bereanos se comportavam e comparar com passagem Bíblicas similares. Quando fizermos isso veremos se desenvolver um caminho. Continuar lendo

Críticas à tradução do Novo Mundo das Escrituras

A Bíblia dos Testemunhas de Jeová é conhecida como a Tradução do Novo Mundo. A Sociedade Torre da Vigia crê que esta é a tradução mais exata da Bíblia e é a única usada em seus ensinamentos e leitura. Esta Bíblia apareceu primeiramente em inglês, em um único livro, em 1961, após ter sido apresentada em cinco volumes sucessivos publicados em 1953, 1955, 1957, 1958 e 1960. A versão espanhola surgiu em 1967, numa primeira edição de 500 mil exemplares.

Everet R. Storms, editor da “The Gospel Banner”, publicação oficial da Igreja Missionária Unida, tem acusado os Testemunhas de Jeová de produzir sua própria tradução adulterada da Bíblia1. Ele e outras pessoas têm criticado severamente a Sociedade Torre da Vigia de retocar e falsificar as Sagradas Escrituras. Alguns exemplos de sua má tradução podem ser encontrados nos seguintes textos: Hebreus 1,6; 1Coríntios 11,30; João 1,1; Gálatas 5,15; Tito 2,13; Colossenses 2,12; João 8,58; 1João 5,20; Mateus 10,38; Romanos 14,8-9; Mateus 27,52-53 e muito mais2.

Quando Storms tentou obter os nomes dos membros que fizeram parte do comitê tradutor da Tradução do Novo Mundo, não obteve resposta. “A Sociedade” – declarou Storms – “recusou categoricamente revelar a identidade dos membros do comitê tradutor”3. Quando Eugenio Danyans lhes fez a mesma pergunta, comunicaram-lhe o seguinte: “A Tradução do Novo Mundo das Escrituras não foi produzida com o objetivo de glorificar ou sustentar a memória dos nomes dos homens. Portanto, os homens que formaram o comitê de tradução indicaram à Junta Diretiva da Sociedade o seu desejo de permanecerem anônimos e, especificamente, não desejam que seus nomes sejam publicados nem durante suas vidas, nem depois de suas mortes”4. Agora pode-se questionar: Por que é tão importante que sejam anônimos? É possível que tenham algo a esconder? Continuar lendo

A Bíblia das Testemunhas de Jeová é confiável?

Freqüentemente em suas visitas domiciliares, os Testemunhas de Jeová não acham inconveniente que se use uma Bíblia católica. Porém, insensivelmente, a vão deixando para recorrer a sua própria versão. É confiável esta versão? Poderíamos falar de duas versões: a inglesa “Tradução do Novo Mundo” e a espanhola “Tradução do Novo Mundo da Santas Escrituras”.

Em inglês, quanto ao que se refere ao Novo Testamento, possuem uma edição especial intitulada “Tradução Interlinear das Escrituras Gregas”. Nela apresentam:

  • O texto grego do Novo Testamento (segundo a edição crítica de Wescott e Hort, que é altamente aceitável, ainda que hoje em dia se prefira a de Nestlé-Aland);

  • A tradução inglesa interlinear (ajustada ao grego, palavra por palavra);
  • A tradução inglesa em coluna à parte (esta versão já não é fiel como a interlinear, encontrando-se abundantemente falsificada).

A tradução espanhola, segundo se lê em sua introdução, depende da versão inglesa de 1961, ainda que se diga que foi consultado fielmente os antigos textos hebraicos e gregos. Lendo-a atentamente, logo se vê que depende mais do texto inglês que dos textos originais.

Vamos apresentar alguns textos, de questões fundamentais, especialmente as relacionadas com a divindade de Cristo. Veremos, então, como esta versão está deturpada.

Continuar lendo