Sacramento do Matrimônio: sinal da unidade entre Jesus e a Igreja

Matrimônio Neste post sobre o sacramento do Matrimônio, gostaríamos de abordar um aspecto em particular: a realidade eclesial e salvífica que está selada neste sacramento.
E, antes de mais nada, vamos entender o que significa sacramento, em uma breve explicação. Vamos até os textos das Escrituras, com suas respectivas traduções, para então saber o significado desta palavra que chegou até nos, no nosso português, como “sacramento”:

Texto grego:
“καὶ ὁμολογουμένως μέγα ἐστὶν τὸ τῆς εὐσεβείας μυστήριον: ὃς ἐφανερώθη ἐν σαρκί, ἐδικαιώθη ἐν πνεύματι, ὤφθη ἀγγέλοις, ἐκηρύχθη ἐν ἔθνεσιν, ἐπιστεύθη ἐν κόσμῳ, ἀνελήμφθη ἐν δόξῃ.”(I Timóteo 3 16)

Vulgata Latina:
“Et manifeste magnum est pietatis sacramentum, quod manifestatum est in carne, justificatum est in spiritu, apparuit angelis, prædicatum est gentibus, creditum est in mundo, assumptum est in gloria.” (I Timóteo 3 16)

Texto em português:
“Sim, é tão sublime – unanimemente o proclamamos – o  mistério da bondade divina: manifestado na carne, justificado no Espírito, visto pelos anjos, anunciado aos povos, acreditado no mundo, exaltado na glória!” (I Timóteo 3 16)

A palavra grega “musterion“, “sacramentum” em latim, “sacramento/mistério” em português mostra o que significa sacramento. Os sacramentos então são mistérios, porque são realidades salvíficas reveladas por Deus. Deus não é um mexeriqueiro que vem nos dizer coisas à esmo. Ele nos revela (revelar é uma palavra de duplo sentido: o de mostrar, e o de velar de novo/colocar novamente o véu). Ou seja, Deus nos revela e ainda as coisas continuam misteriosas. Por exemplo: no antigo testamento não sabíamos que Deus é Trindade, em Jesus Ele nos revelou isso e o mistério de Deus ainda continuou. Outro exemplo prático é o seguinte: queremos abrir uma porta, mas quando abrimos nos deparamos com um corredor que tem mais outras dez portas fechadas: o mistério foi revelado, mas ainda continuou misterioso.

Assim é com a Igreja e Jesus:

Efésios 5 32 Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da Igreja.
Efésios 5 32 Sacramentum hoc magnum est, ego autem dico in Christo et in Ecclesia.

Vemos ainda que em I Tm 3,16 Paulo chama a Igreja de sacramento da bondade divina.

Assim, fica claro quando João nos mostra o casamento entre Jesus e a Igreja:

Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe glória, porque se aproximam as núpcias do Cordeiro. Sua Esposa está preparada.” (Apocalipse 19,7)

O que fica explicado, quando relacionamos este versículo com o que está em Efésios 5,32. Daí então entendemos, a razão destas palavras de Jesus:

Assim, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, não separe o homem o que Deus uniu.” (Mateus 19,6)

Portanto, o matrimônio é um sacramento, sinal visível da realidade invisível que é o casamento entre Jesus e a Igreja. Eis a sacralidade toda que há neste sacramento, que não sem razão falava Paulo:

Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e Se entregou por ela” (Efésios 5,25)

Para a maior glória de Deus,
Lucas Henrique

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s