Nova resposta a um leitor sobre Maria Santíssima

O leitor de nosso blog, Hélio Bandeira, novamente insiste em discordar do que é óbvio, infelizmente tentando argumentar com falácias, e até mesmo, desviando o foco da conversa que havíamos iniciado, sem responder a qualquer argumento que eu tenha dado anteriormente. As respostas irão se referir diretamente à pessoa de Hélio. Segue seu novo comentário com a resposta, que será novamente dividida em tópicos para facilitar a leitura:

“Graça e paz meu caro lucas!
Lucas não é minha intenção atacar crença de ninguém, jamais, mas sim defender o
evangelho bíblico. E fato é que o evangelho da bíblia não da nenhuma enfase à Maria mas sim a JESUS Jo5.39, até o próprio SENHOR rechaçou tentativas de adoração a Maria Lc11.27-28. Lucas vocês católicos usam a transformação da água em vinho para alegarem que Maria intercede. Seguindo esse raciocínio eu fiz o seguinte comentário no voz da igreja (que não foi publicado por Henrique):” Se Maria é intercessora por ter feito o pedido a JESUS então eu também posso pedir algo pro “são” centurião de cafarnaum Mt8.5-13 e também pra “são” Jairo Mc5.35-43 e de quebra a “santa” mulher cananéia Mc7.24-30, naquelas ocasiões todos tiveram função de intercessores, a premissa é a mesma. E diga-se de passagem que o pedido deles, é de longe bem mais nobre do que o de Maria, então a regra deve valer pra eles também? Ou não? Como falei a premissa não é a mesma? E no que se refere a “cheio(a) de graça” o epíteto “CHEIO” só se refere a Maria? Rm5.21; 2Cor.12.9; Gn6.8; Pv1.9; Rm1.5; At4.33… me desculpe Lucas… mas toda reflexão gera um ditado popular: “o pior cego é aquele…”

Pax vobis.”

O EVANGELHO NÃO DÁ ÊNFASE ALGUMA A MARIA?

Caro Hélio, assim como ocorre com você, eu também não estou em momento algum atacando crença alguma, mas defendendo a minha, com o Evangelho. Vamos lá então: você afirma que o Evangelho não dá ênfase alguma a Maria. Infelizmente o que você disse não encontra respaldo em lugar algum. O próprio Senhor exalta Maria como bendita entre as mulheres e também como “cheia de graça” (Lucas 1,28). O fato de “dar ênfase” a Jesus em nada contradiz ou refuta os fatos que citei.

JESUS RECHAÇOU “TENTATIVAS DE ADORAR A MARIA”?

Vejamos o texto que você se utilizou para afimar isso:

Mas ele disse: Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam. (Lucas 11,28)

Jesus não rechaça ninguém aqui, muito menos há a tentativa de adorar Maria. Ao dizer “Antes bem-aventurados os que…” ele não discorda da afirmação de que o ventre de Maria é bendito (Lucas 11,27). O contexto que estes versículos estão inseridos é outro: Jesus está ensinando que a salvação não está, como os judeus pensam, ligado aos laços de sangue, mas que está ligada à fé. Uma explicação melhor pode ser vista aqui.

INTERCESSÃO DE MARIA E DOS SANTOS

Hélio, todas as passagens que você citou, tratam de intercessão. Todos: o centurião, Jairo, e a mulher cananéia pediram pelos seus. Isso não é objeção alguma. Mas o fato é que em nenhuma dessas intercessões foi como a de Maria, nas bodas de Caná. Por quê? Porque em nenhuma delas Jesus adiantou a sua hora. Jesus diz que não era chegada a hora dEle (João 2,4), e mesmo assim intervém onde é sugerido, por Maria, adiantando sua hora, onde naquela ocasião específica manifestava a Sua glória (João 2,11).
Sua dificuldade com este caso provém provavelmente do fato que você não está familiarizado com os escritos de João. João é um excelente teólogo, que iluminado pelo Espírito Santo ao escrever, vê e explicita a partir de fatos , realidades salvíficas que são próprias dos mesmos fatos.
Jesus mostra a relação que existe entre o fato ocorrido em caná, com a salvação que Ele havia de operar. Continuemos a ler o evangelho de João, o teólogo:

Jesus falou assim e, levantando seus olhos ao céu, disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que também o teu Filho te glorifique a ti (João 17,1)
E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse. (João 17,5)

E eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer mais, para que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja. (João 17,26)

Está evidente que João explicita o papel de Maria na nossa salvação: ela é aquela que providencia o vinho novo, o vinho da salvação, que manifesta a glória de Deus. Ela é aquela que gera aquele que é filho de Deus. Eis a razão de João não citar seu nome mais adiante:

Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. (João 19,26)

O discípulo amado por Deus é aquele que é filho de Maria, ou seja,  filho de Deus no único Filho de Deus que é Jesus Cristo, que nos alcança a redenção e salvação.

MARIA NÃO É A ÚNICA CHEIA DE GRAÇA?

Caro Hélio, eu disse e repito: Maria é sim a única chamada por Deus de “cheia de graça”. Por seu comentário, eu peço que releia o meu texto. Não existe a palavra “cheio” propriamente dita no original grego, mas sim a palavra kecharitwmenhA tradução traz a palavra “cheio” porque esta palavra grega é de difícil tradução. Não existe um termo equivalente em português que expresse esta qualidade ontológica de Maria que é ser cheia, completa da graça de Deus. Os outros versículos que você tentou citar em nada refutam o que eu disse. Será que você não percebeu ou não foi conferir que não existe para mais pessoa alguma em todas as Escrituras com a qualidade, por antonomásia, de ser kecharitwmenh? Ninguém mais o é, além de Maria!

CONCLUSÃO

Espero que agora compreenda um pouco mais sobre o Evangelho, e agradeço novamente a oportunidade de falar mais ainda sobre estas verdades de fé tão belas e profundas, mais pessoas além de você possuem estes tipos de questionamentos.

Dominus Vobiscum!

Lucas Henrique.

Anúncios

5 pensamentos sobre “Nova resposta a um leitor sobre Maria Santíssima

  1. Lucas, graça e paz!
    Apesar de não concordar com 80% dos seus escritos… mas uma coisa é fato: você é bem mais educado do que Henrique.
    Pax vobis.
    H.B.

  2. Prezados senhores

    Boa noite

    Como explicar João 7:3? Pois se os 12 discípulos estavam na Judeia e os irmãos na Galiléia e Jesus tinha ido pra a Galiléia quem eram os irmãos no versículo 7?

    Um abraço

    Luiz

    • Caro Luiz,

      Os Doze não estavam na Judéia, mas acompanharam Jesus. Veja o que disse Pedro, um pouquinho antes, no capítulo 6:

      Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, a quem iríamos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. (João 6,68).

      “A quem iríamos nós?”… Faz sentido agora? Provavelmente era dos seu apóstolos que se fala no capítulo 7. Pois não se diz que eles ficaram na Judéia.

      Vejamos o que é dito em João 7,3:
      “Seus irmãos disseram-lhe: Parte daqui e vai para a Judéia, a fim de que também os teus discípulos vejam as obras que fazes.”

      Faz mais sentido que estes discípulos de quem falam os irmãos (apóstolos) de Jesus sejam estes que se fala no capítulo anterior:

      Desde então, muitos dos seus discípulos se retiraram e já não andavam com ele. (Joã0 6,66).

      Pax Domini!
      Lucas Henrique.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s