Refutando as acusações Contra o Livro Glórias de Maria

 

É “o amor até o fim” que confere o Valor de redenção de reparação, de expiação e de satisfação ao sacrifício de Cristo. Ele nos conheceu a todos e amou na oferenda de sua vida. “A caridade de Cristo nos compele quando consideramos que um só morreu por todos e que, por conseguinte, todos morreram” (2 Cor 5,14). NENHUM HOMEM, AINDA QUE O MAIS SANTO, TINHA CONDIÇÕES DE TOMAR SOBRE SI OS PECADOS DE TODOS OS HOMENS E DE SE OFERECER EM SACRIFÍCIO POR TODOS. A existência em Cristo da Pessoa Divina do Filho, que supera e, ao mesmo tempo, abraça todas as pessoas humanas, e que o constitui Cabeça de toda a humanidade, torna possível seu sacrifício redentor por todos.”(Catecismo da Igreja Católica Parágrafo 616)

Este presente trabalho foi elaborado para refutar todas as loucuras e armações protestantes contra um Livro de Santo Afonso de Maria e Liguori. Os acusadores valem-se de passagens isoladas, truncadas, recortadas, fraudadas e adulteradas do livro do Santo Doutor intitulado “As Glórias de Maria”, para assim afirmarem que o mesmo colocava Maria acima de Deus e a tinha como Salvadora e conseqüentemente dizer que a Igreja Católica afirma o mesmo, pois não declarou o livro como herético. Como se um escrito pessoal de algum membro da Igreja fizesse parte da Doutrina Universal da mesma.

Não pretendemos aqui defender Santo Afonso em sua pessoa, até por que seus próprios escritos e suas obras em vida já o defendem e dão testemunho dele, mas pretendemos tão somente mostrar os desvarios protestantes que querem fazer com tudo o que lêem a mesma coisa que fazem com as Sagradas Escrituras, ou seja deturpar!

Fizemos uma seleção das principais frases recortadas por algum protestante e que os outros fazem amplo uso em sites e comunidades de redes sociais, sem ao menos terem visto a capa do livro. Todas as frases serão analisadas e contextualizadas, ao final do texto qualquer um irá notar quanta maluquice estes protestantes fizeram em cima de um livro que nunca leram. Este tipo de coisas só acontece com esse povo tupiniquim, julgar um livro que nunca leram e falar mal de uma pessoa que nunca conheceram, as mesmas coisas os militantes gayzistas fazem em querer queimar a bíblia sem nem ao menos nunca terem-na lido.

Feito isso, vamos então ao que interessa.

Todas as acusações contra o livro de Santo Afonso já estariam refutadas na segunda página do livro dele, quando ele mesmo explica:

MANIFESTO DO AUTOR

 

Por se alguém ache muito perigosa alguma preposição escrita neste Livro, declaro haver-la dito e entendido no sentido que vi da santa Igreja Católica e da Santa Teologia. Por exemplo, ao chamar a Maria de “Mediadora”, minha intenção foi tão só chamá-la de MEDIADORA DE GRAÇA, com diferença de Jesus Cristo, que é o primeiro e único mediador de Justiça. Chamando Maria de “ONIPOTENTE” (como, de resto, a tem chamado São João Damasceno, São Pedro Damiano,São Boaventura, Cosme de Jerusalém e Outros), foi pretendido chamá-la assim, enquanto que ela, como Mãe de Deus, obtém tudo o que pede para benefício de seus devotos, já que nem este nem nenhuma concessão divina pode ser dada a um simples criatura como é no caso de Maria.” (Grifos nossos)

 

“ADVERTENCIA AO LEITOR

 

Afim de não expor minha Obra a nenhuma Censura… julguei oportuno esclarecer uma preposição que ao parecer poderia ser considerada atrevida e demasiadamente obscura. Algumas mais foram possíveis aqui anotar; mas se alguma porventura passar inadvertida a tua penetração amável leitor, te peço que penses que foram ditas e escritas por mim no sentido que as explicam a verdadeira e sólida teologia…. da Santa Igreja Católica Romana, da qual me declaro Filho Obediente!”

 

 

Meu comentário já poderia ter acabado aqui, o próprio Santo Afonso já os refuta há 500 anos, mas como para os protestantes isto não basta, vamos então a refutação direta das suas trucagens com o livro do referido Santo:

 

“Feliz aquele que se abraça amorosa e confiadamente a essas duas âncoras de salvação: Jesus e Maria! Não perecerá eternamente.” (pagina 31).

Sabemos obviamente que o único que nos dá a Salvação é Jesus, mas por que Santo Afonso diz que Maria é Ancora da Salvação? Justamente por ela interceder por nós a Deus para que não caiamos em tentação e assim possamos nos Salvar.

Jesus é ancora por ser o próprio salvador, Maria é, por sua vez, por interceder junto ao Salvador e ao Pai por nós.

São Paulo diz também uma coisa parecida em sua carta aos Romanos, mas desta vez sobre ele mesmo:

Para ver se de alguma maneira posso incitar à emulação da minha carne e salvar alguns deles.(Romanos 11, 14).

 

Paulo está falando que irá incitar a emulação da sua carne para salvar alguns gentios, ora com a frase de Santo Afonso há problemas e com a de Paulo não? Paulo fala uma coisa muito mais “comprometedora” do que Santo Afonso, mas ninguém fala nada.

Em nenhuma das ocasiões citadas há problema, o problema é quem quer falsificar o contexto e intenção das palavras de Santo Afonso.

“Por conseguinte estão sujeitos ao domínio de Maria os anjos, os homens e todas as coisas do céu e da terra(pagina 35). Por que tudo está também sujeito ao império de Deus.”

Vejamos o que é que diz o versículo completo no livro:

“Se Jesus é o Rei do universo, do universo também é Maria Rainha, escreve Roberto, abade. De modo que, na frase de S. Bernardino de Sena, quantas são as criaturas que servem a Deus, tantas também devem servir a Maria. Por conseguinte estão sujeitos ao domínio de Maria os anjos, os homens e todas as coisas do céu e da terra, por que tudo está também sujeito ao império de Deus.”

Aqui Santo Afonso está citando as frases de 2 grandes teólogos, que é justamente o que é descrito na bíblia:

Estamos, repito, cheios de confiança, preferindo ausentar-nos deste corpo para ir habitar junto do Senhor. É também por isso que, vivos ou mortos, nos esforçamos por agradar-lhe” (2 Cor 5,8-9)

Porém vós sereis chamados sacerdotes do SENHOR, e vos chamarão ministros de nosso Deus; comereis a riqueza dos gentios, e na sua glória vos gloriareis.” (Isaías 61, 6)

E para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.” (Apocalipse 5, 10)

Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.“ (Apocalipse 20, 6)

São Bernardino e Roberto referem-se justamente a essas passagens. Aqueles que servem a Deus, também participarão do seu reinado, Maria como já está no céu, já goza deste reinado eterno, pois já está na glória com Deus.

Notem que o que ele diz no final, “por que tudo está também sujeito ao império de Deus”, ou seja Maria reina por que Deus é o rei, ela sendo fiel a ele, participa de seu reinado, como todos participaremos.

Maria, para salvar as nossas almas, sacrificou com amor a vida de seu Filho.” (pagina 47).

Maria imolou a sua alma para a salvação de muitas almas.” (pagina 47).
Vamos ao texto completo:

Isto é precisamente o que se diz da bem aventurada virgem nos sagrados Cânticos: “Eles (meus irmãos) me puseram por guarda nas vinhas. Eu não guardei a minha vinha” (1,5). Maria, para Salvar nossas almas, sacrificou com amor a vida de seu filho. Ou, como diz Guilherme, Abade: Imolou sua alma para salvação de muitas almas. E quem era a alma de Maria, se não o seu Jesus, o qual era sua vida e amor? Por isso lhe anunciou Simeão que a sua alma bendita havia de ser traspassada com uma espada (Lucas 2, 35).”

Santo Afonso, como podemos ver, neste trecho de seu livro está comentando nada mais do que a passagem de Lucas 2, onde  mostra  Simeão revelando que uma alma iria transpassar a alma de Maria.

e uma espada traspassará também a tua própria alma, para que se manifestem os pensamentos de muitos corações”.(Lucas 2, 35)

Este é mais um versículo maldosamente retirado de seu contexto para incriminar Santo Afonso. Nada há além do que está escrito na bíblia. Maria entregou seu filho, sem reclamar. Imolou sua alma por que sua alma era Cristo, cumprindo assim o que foi revelado a ela por Simeão.

Vejamos agora como é que ficará a cara dos acusadores mediante o que Paulo fala:

Para ver se de alguma maneira posso incitar à emulação da minha carne e salvar alguns deles.(Romanos 11, 14).

Ora, Paulo fala justamente a mesma coisa que o versículo do livro retirado do contexto diz. E Paulo não fala de outra pessoa, fala dele próprio, que estava incitando seu sacrifício para salvar os gentios. Ora estaria Paulo cometendo Egolatria?

Será que os protestantes podem nos explicar esta frase? Paulo era idolatra, por falar que estava se sacrificando para salvar os gentios?

Se há alguma problema na frase de santo Afonso, mesmo levando em contra a frase recortada do contexto, por que não há nenhum problema com a de Paulo já que fala a mesma coisa?

Vamos a mais uma passagem de Paulo:

Agora Regozijo-me em meus sofrimentos por vós, e completo o que falta ás tribulações de Cristo, em minha carne pelo seu corpo, que é a Igreja” (Colossences 1, 24)

Será que o sofrimento não foi suficiente, Paulo ainda tinha que sofrer o que faltou a Cristo?

Vejamos no grego:

“Νῦν χαίρω ἐν τοῖς παθήμασιν ὑπὲρ ὑμῶν καὶ ἀνταναπληρῶ τὰ ὑστερήματατῶν θλίψεων τοῦ Χριστοῦ ἐν τῇ σαρκί μου ὑπὲρ τοῦ σώματος αὐτοῦ, ὅ ἐστιν ἡ ἐκκλησία,”(Colossences 1, 24)

Perceba que a Palavra em negrito ὑστερήματα (pronuncia ‘usterémata’) no texto grego se refere a “Carência” a  “O Que Está Faltando”, complicando ainda mais o entendimento da passagem.

Será que o sacrifício de Cristo não foi suficiente para Paulo está falando uma coisa destas, dizendo que está completando aquilo que falta às tribulações de Cristo?

Já pensou que se Santo Afonso tivesse dito esta mesma frase de São Paulo só que transcrevendo com Maria?

“Agora Maria Regozijo-se em seus sofrimentos por vós, e completou o que faltou ás tribulações de Cristo, em sua carne pelo seu corpo, que é a Igreja”.

Já pensou uma coisa destas escritas no catecismo ou no presente livro? Iria render um bocado! Como está lá na bíblia busca-se todo tipo de explicação, mas se fosse Santo Afonso seria apenas um escrito idólatra! Como podemos notar, não é por uma ou por outra frase que se pode condenar uma pessoa ou o livro sem ver o conjunto da obra o que ela pretende dizer.

Outras passagens bíblicas que deixam claro que não há nenhum problema com a citação de Santo Afonso é:

“Portanto, tudo sofro por amor dos escolhidos, para que também eles alcancem a salvação que está em cristo Jesus com glória eterna.” (II Timóteo 2, 10)

“Portanto, vos peço que não desfaleçais nas minhas tribulações por vós, que são a vossa glória.” (Efésios 3, 13)

E, ainda que seja oferecido por libação sobre o sacrifício e serviço da vossa fé, folgo e me regozijo com todos vós.” (Felipenses 2, 17)

Portanto, tudo sofro por amor dos escolhidos, para que também eles alcancem a salvação que está em cristo Jesus com glória eterna.” (II Timóteo 2, 10)

Porque quero que saibais quão grande combate tenho por vós, e pelos que estão em laodicéia…” (Colossenses 2, 1a)

“Do Eterno Pai diz o Evangelho que amou os homens a ponto de por eles entregar à morte seu Filho Unigênito (João 3.16). O mesmo também se pode dizer de Maria: Tanto amou os homens, que por eles entregou seu Filho Unigênito.” (Pagina 53).

Isto não se encontra na página 53 mas sim no final da página 55 e inicio da 56

Do Eterno Pai diz o Evangelho que amou os homens a ponto de por eles entregar à morte seu Filho Unigênito (João 3.16). O mesmo também, diz são Boaventura, se pode dizer de Maria: Tanto amou os homens, que por eles entregou seu Filho Unigênito. […]  E quando foi que a deu a nós? Deu-o, diz o Padre Nieremberg, quando lhe concedeu licença para entregar-se a morte. Deu-o quando, não defendeu a vida de seu Filho perante os juízes; deixando os outros de a defender ou por ódio ou por temor. Pois com certeza as palavras de tão sábia e desvelada mãe teriam causado impressão, pelo menos sobre o espírito de Pilatos.

Santo Afonso completa:

Mas, não, Maria não quis dizer nenhuma palavra em favor do seu filho, para não impedir sua morte da qual dependia a nossa Salvação!

Perceba o leitor que eles arrancaram parte do versículo e trucaram com a parte posterior. Eles se esforçam em não entender o que Santo Afonso quis dizer. Ele não está dizendo que foi a vontade de Maria própria que entregou Jesus por amor aos homens, o que ele está se referindo é que ela sabia que o Sacrifício do seu filho iria salvar a humanidade, por isso ela o deixou sem hesitar, não quis defender seu filho perante os romanos. Imaginem a dor de uma mãe ao ver seu filho morrendo e sendo torturado, toda e qualquer mãe iria gritar e tentar salvar seu filho, Maria mesmo com sua dor, sabia que aquilo ela para a salvação da humanidade, por isso santo Afonso de diz que ela entregou seu filho, por amor aos homens.
“Então com suma dor e com intenso amor para conosco, Maria estava sacrificando por nós a vida de seu Filho.” (pagina 56).

Vamos a frase completa:

Deu-o Finalmente, milhares de vezes, naquelas três horas, em que ao pé da cruz lhe assistiu à morte. Então com suma dor e com intenso amor para conosco, Maria estava sacrificando por nós a vida de seu Filho.”

Idem para a resposta acima.

A mesma coisa que santo Afonso quis dizer na frase que vimos anteriormente disse aqui, Maria aguentou a morte do seu filho calada, por que sabia que aquilo salvaria a humanidade.

“Os pecadores só por intercessão de Maria recebem o perdão.” (pagina 76).

A frase completa:

E o mesmo diz S. João Crisóstomo: Os pecadoressó por intercessão de Maria recebem o perdão.”

Aqui o acusador recortou a frase para deixou de mostrar que um cristão primitivo e pai da Igreja, São João Crisóstomo reconhecia a grande eficácia da intercessão de Maria, ou seja essa era uma assertiva que vem desde os primeiros séculos de cristianismo.

Aqui são João Crisóstomo não está falando que única e exclusivamente os pecados são perdoados por meio de Maria, o que ele está querendo dizer é que Maria intercede por TODOS e sempre que Jesus perdoa um pecado, ela ora junto a Deus para que o pecado seja perdoado.

Um dos grandes “reformadores” protestantes, Calvino, disse uma coisa parecida:

“Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)

São João Crisóstomo fala a respeito do perdão dos pecados, Calvino fala em Relação a bênçãos. Será que Calvino estava sendo também idólatra ao dizer isto?

Seguindo a Maria, não errarás o caminho da salvação.” (pagina 85).

Ora, o que tem de errado com esta frase? Essa frase justamente mostra a Maria como mestra dos caminhos de Cristo, ou seja, seguindo o que ela nos ensinou, não erraremos no caminho da salvação a exemplo das bodas de Caná, onde ela diz: “Fazei o que ele vos disser.” (João 2, 5). Seguindo isto que Maria nos ensina, nunca erraremos no caminho da Salvação.

Além do mais Paulo fala a mesma coisa sobre ele mesmo, vejamos:

“Portanto, tudo sofro por amor dos escolhidos, PARA QUE TAMBÉM ELES ALCANCEM A SALVAÇÃO QUE ESTÁ EM CRISTO JESUS com glória eterna.” (II Timóteo 2, 10).

Não há nada de errado. Se eu dissesse que “seguindo a Paulo não ninguém errará no caminho da salvação”, por acaso isso seria idolatria ou heresia?

Se Maria é por nós, quem será contra nós?” (pagina 90).

Vejamos o que diz realmente o livro em seu contexto:

“Ah! Como fogem os demônios à presença de Nossa Senhora! [….] Anima-se se Maria é por nós quem será contra nós?”

 

Santo Afonso aqui se refere ao medo que Maria causa nos demônios, e que com as orações dela os demônios correram de nós, se ela intercede por nós o que os demônios poderiam contra nós? É isso que o Santo Afonso quis dizer, há apenas uma semelhança com a bíblica de Romanos 8, 31, mas que nada tem haver com o que Santo Afonso quis dizer, quando se refere a Maria e aos demônios.


“Sois onipotente, ó Maria, visto que vosso Filho quer vos honrar, fazendo sem demora tudo quanto vós quereis.” (pagina 100).

“Muitas coisas se pedem a Deus, e não se alcançam. Pedem-se a Maria , e conseguem-se.” (pagina 118).

Aqui colocamos estas duas passagens juntas, pois a mesma resposta vale para ambas, vamos ao contexto que os impostores recortaram:

Não por que Maria tenha mais poder que Jesus Cristo, nosso único Salvador, o qual com seus méritos nos obteve e ainda obtém a salvação […] Muitas coisas se pedem a Deus, e não se alcançam. Pedem-se a Maria , e conseguem-se. Como pode ser isso? Responde Nicéforo que isto acontece, não por que Maria seja mais poderosa que Deus, mas por que Deus determinou honrar assim sua mãe.

Como vemos na própria passagem Santo Afonso explica o por que, mas os acusadores maldosamente recortaram do contexto, para dar a entender que Santo Afonso estava dando poderes a Maria maiores que os de Deus, quando na realidade, ele coloca Maria bem abaixo de Deus e explica que Deus concede tudo o que Maria intercede.

A frase “SOIS ONIPOTENTE” é em relação oração, ou seja ela pode conseguir tudo através da sua oração junto a Deus. Com esta frase Santo Afonso não quis dizer que ela é super poderosa como Deus.

“Como não ser toda cheia de graça, aquela que se tornou do paraíso, a porta do céu e a verdadeira medianeira entre Deus e os homens? (página 131)

Vamos ao texto completo e não recortado e truncado:

Ao mesmo tempo está fora de dúvida que pelos merecimentos de Jesus Cristo foi concedida a Maria a grade autoridade de ser medianeira da nossa Salvação, não de justiça, mas de graça e intercessão, como bem lhe chamou Conrado de Saxônia com o título de “Fidelíssima”. E S. Lourenço Justiniano pergunta: Como não ser toda cheia de graça, aquela que se tornou a escada do paraíso, a porta do céu e a verdadeira medianeira entre Deus e os homens?

 

Portanto, bem adverte Suárez: Quando suplicamos à Santíssima virgem nos obtenha as graças, não é que desconfiemos da  misericórdia divina, mas é muito antes por que desconfiamos da nossa própria dignidade. Recomendamo-nos, por isso, a Maria, para que supra sua dignidade a nossa misericórdia.

Como bem advertiu Santo Afonso no início do livro, quando diz que Maria é medianeira da Nossa Salvação ele não está falando que ela é como Jesus, “mediadora”, e sim que ela intercede a Deus pedindo para nossa Salvação, no ou seja faz um papel de mediação, como qualquer cristão pode fazer, só que ela de forma muito mais eficaz , pois é a mãe de Jesus, o rei dos reis.

Como é visto, mais uma artimanha do protestantismo foi acabada e destroçada, com uma simples verificação do próprio livro que eles acusam.

Para Citar


RODRIGUES, Rafael. Apologistas Católicos. Refutando as acusações Contra o Livro Glórias de Maria. Disponível em: <http://www.apologistascatolicos.com.br/index.php/apologetica/virgem-maria/536-refutando-as-acusacoes-contra-o-livro-glorias-de-maria&gt;. Desde:  12/08/2012.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s