O escândalo da Igreja

Os inimigos da Igreja dizem isto:

Obs: A imagem é uma falsa propaganda contra a Igreja. E mesmo que fosse verdade não haveria problema algum com isso, pelo que demonstro no decorrer do texto.

eu não vejo motivo algum para me escandalizar, pelo contrário, esta é uma grande e feliz notícia! Sim, isso mesmo! E eu explico: Quando alguns percebem as misérias da Igreja e pensam que esta miséria não pode ser divina, quando lemos nos jornais notícias a respeito de padres pedófilos ou nos livros de história sobre Alexandre VI ou sobre inquisição, quando vemos a infidelidade do pároco, nasce esta exclamação comum de que não é possível crer na Igreja…

Porém, o Verbo se fez carne – e permaneceu carne! Deus quer salvar o mundo e o salva de um modo que não compreendemos. Ter de se ajoelhar diante de um padre e ouvir da boca de um mero comedor de feijão: “eu te absolvo dos teus pecados”? Inclinar-se na frente de um padre e beijar sua mão? É escandaloso, mas é exatamente assim, pois a Igreja é a continuação histórica da Encarnação de Cristo.

O povo de Nazaré se escandalizava com Jesus familiar e humilde, eles que viram Jesus crescer executando a profissão de seu pai (José), não conseguia acreditar quando Jesus em sua vida pública, começou anunciar que Ele é o Filho de Deus. Saulo se escandalizava com o crucificado, perseguindo os cristãos. Mais tarde, no entanto, Paulo irá dizer: “Nós pregamos Cristo crucificado que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos” (1 Cor 1,23). Loucura para os filósofos e escândalo para os religiosos piedosos, para os crentes. No entanto, ao voltarmos as costas à cruz de Cristo corremos o perigo de nos tornarmos inimigos dessa cruz, como afirma São Paulo aos Filipenses: “Pois muitos andam entre nós, dos quais repetidas vezes eu vos dizia e agora vos digo até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo”. Se quisermos ser cristãos de fato, precisamos inclinar nossa cabeça humildemente e dizer: “Senhor, eu não vos compreendo. Vós, onipotente, na fragilidade de uma Igreja miserável. Vós, onipotente, na fragilidade de um pedacinho de pão e de um pouco de vinho. És tu, Senhor, és tu escondido aí nesta miséria? És tu, Jesus? Porque viestes misturar-vos com esse pecado?”

Como eu dizia, esta má notícia escandalosa, torna-se de repente, boa notícia, pois se Ele não se envergonha de estar presente em um padre pecador e, se não se envergonha de estar presente na miséria de um pãozinho, na miséria de uma criança na manjedoura, se não se peja de estar presente no escândalo de um crucificado, então, que bem-aventurança! Ele não se envergonha de estar presente no meu coração e de estar presente em mim, miserável que sou! Esta é a BOA notícia!! Louvado seja Cristo e sua Igreja, que é seu corpo!

Vós conheceis a bondade de nosso Senhor Jesus Cristo. Sendo rico, se fez pobre por vós, a fim de vos enriquecer por sua pobreza. (II Coríntios 8,9)

Porque estais mortos e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus (Colossenses 3,3)

Ad majorem Dei gloriam,

Lucas Henrique.

Anúncios

4 pensamentos sobre “O escândalo da Igreja

  1. Amigo se eu fosse teria mais temor de Deus e não ousaria dizer que há uma possibilidade deste post ser verdade. Vcs acham ainda que o mundo não evoluiu e que a mente das pessoas não foram direcionadas pelo Espirito Santo à Verdade?
    Sua denominação nunca representou uma fé relevante para o mundo com esta teologia maxista. Vcs mataram por pura vaidade religiosa e ganancia politica nossos irmãos que por mais pequeninos que eram criam firmemente em Jesus de Nazaré. Falo vcs católicos por causa da ideologia romanista que poucos católicos percebem.
    Qualquer um que se dedica a estudar mais sobre a história da igreja vai esbarrar nas atrocidades cometidas em nome da fé contra os irmãos praticados pela sua denominação. Jesus nunca estabeleceu um mandamento sequer de mandar matar os nossos irmãos pelo contrario o Espirito de Deus que deu exemplo da Sua presença divina advertindo com morte um casal porque eles mentiram diante da Sua presença. Nunca houve em nenhum dos textos sagrados uma ordem sequer dos discipulos de Jesus para matar seus irmãos. Vcs terão muito a dizer a Deus no dia do julgamento. E eu vou estar lá em nome de Jesus para só ver a reação de todos vcs que aqui na terra se gabam de que são defensores desta doutrina. Sabemos que a igreja verdadeira apostólica durou até o séc. 3 depois que o sanguinario Constantino fundou esta igreja que vcs afirmam ser a continuidade da igreja de Cristo. Um sanguinario que ainda continua matando em nome de seus ideais politicos e religiosos mas nunca em nome da fé pois o unico ser que se deve matar em nome da mesma é o velho ou seja o homem carnal que se corrompe com o pecado. Uma pergunta curiosa sempre me chamou atenção desde o seminario é por que então este não é considerado parte do progresso do cristianismo no mundo? por que quando esbarramos nele encontramos mais duvida do que fé?
    Não é estranho querido autor deste post? seja sensato! Não se defende um morto pois o mesmo não pode confirmar suas teorias. Talvez pra vcs isto seja até possivel pelo fato de não crerem que após a morte vem o juizo de Deus conforme diz hebreus. Nunca cri na conversão deste destemido constantino pois nunca vi os efeitos dela nele como foram vistos em Paulo. E para concluir vcs não são a igreja de Cristo e isto é uma mentira que vcs herdaram do império romanista. A verdadeira igreja de Cristo nunca se rendeu ao sistema politico opressor, lembra das arenas? preferiu a morte do que se render e negar o Senhor Jesus. Certamente vcs não a verdadeira igreja de Cristo. Tenho muitos amigos católicos e membros na minha familia católicos romanos. Muitos deles quando conheceram a verdade a de Cristo e do catolicismo romano e suas doutrinas eles abandonaram e passaram a seguir Jesus verdadeiramente. Amigos da igreja é aquele que fala Da Verdade a verdade.

    • Prezado Nilo,

      Vou filtrar seus achismos infundados, e aproveitar para te indagar a respeito de algumas acusações.

      1ª: “Sua denominação nunca representou uma fé relevante para o mundo com esta teologia maxista. ”

      Respondo: Bom, minha posição é de que a Igreja católica não é uma mera “denominação” (criação humana, feita por protestantes), mas o próprio Corpo de Cristo. A propósito: a fé da Igreja nunca representou relevância? Oras, só se você for um marciano e estiver falando de seu planeta. Ademais, o que a doutrina católica tem de marxista, se os marxistas perseguem os católicos? Grande incoerência sua.

      2ª: “Sabemos que a igreja verdadeira apostólica durou até o séc. 3 depois que o sanguinario Constantino fundou esta igreja que vcs afirmam ser a continuidade da igreja de Cristo.”

      Respondo: Sabemos? Oras, eu estudei, e os livros não dizem nada disso. De onde você sabe isso? Que provas você tem de que Constantino fundou a Igreja católica? Como você afirma isso, se até mesmo próprios protestantes afirmam que Constantino jamais fez coisa alguma que comprometesse o cristianismo e a fé cristã? Dizendo também que ele jamais fez coisa alguma comprometedora à Igreja de Cristo em sua época, muito pelo contrário, aliás.

      Por fim, a última ponderação que faço sobre seu texto, é sobre todos seus achismos sobre Inquisição: quais livros sobre o assunto você leu, para dar escora às suas acusações? Gostaria de saber, para tratar seria e cientificamente o assunto aqui. Topa? Pois bem, se não tiver medo da Verdade, certamente topará e voltará a comentar neste post. Caso contrário, mostrará que veio neste recito apenas para badernar, feito moleque.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s