O credo católico é bíblico?

Todo domingo proclamamos com fervor o Credo durante a celebração da Eucaristia. Assim temos feito durante muitos séculos!

Neste tempo de tanta confusão, com igrejas e seitas se oferecendo como um mercado religioso, é importante descobrir que os católicos crêem na FÉ DE SEMPRE, no Credo que provém da Bíblia:

CREIO EM DEUS – “Nosso Deus é o único Senhor” (Deuteronômio 6,4; Marcos 12,29).

PAI TODO-PODEROSO – “O que é impossível para os homens é possível para Deus” (Lucas 18,27)

CRIADOR DO CÉU E DA TERRA – “No princípio, Deus criou o céu e a terra” (Gênesis 1,1).

CREIO EM JESUS CRISTO – “Ele é o resplendor glorioso de Deus, a imagem própria do que Deus é” (Hebreus 1,3).

SEU ÚNICO FILHO – “Pois Deus amou tanto o mundo que lhe deu seu Filho único, para que todo aquele que crer nele não morra, mas tenha a vida eterna” (João 3,16).

NOSSO SENHOR – “Deus o fez Senhor e Messias” (Atos 2,36).

QUE FOI CONCEBIDO POR OBRA E GRAÇA DO ESPÍRITO SANTO – “O Espírito Santo virá sobre ti e o poder do Deus Altíssimo repousará sobre ti como uma nuvem. Por isso, o menino que irá nascer será chamado ‘Santo’ e ‘Filho de Deus'” (Lucas 1,35).

NASCEU DA SANTA VIRGEM MARIA – “Tudo isto ocorreu para que se cumprisse o que o Senhor havia dito por meio do profeta: ‘A virgem conceberá e dará à luz um filho, o qual será chamado Emanuel’, que significa: ‘Deus está conosco’)” (Mateus 1,22-23).

PADECEU SOB O PODER DE PÔNCIO PILATOS – “Pilatos tomou então a Jesus e mandou açoitá-lo. Os soldados trançaram uma coroa de espinhos, a puseram na cabeça de Jesus e o vestiram com uma capa escarlate” (João 19,1-2).

FOI CRUCIFICADO – “Jesus saiu carregando sua cruz para ir ao chamado ‘lugar da caveira’ (que em hebraico chama-se ‘Gólgota’). Ali o crucificaram e, com ele, outros dois, um de cada lado. Pilatos mandou afixar sobre a cruz um cartaz, que dizia: ‘Jesus de Nazaré, rei dos judeus” (João 19,17-19).

MORTO E SEPULTADO – “Jesus gritou fortemente: ‘Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito!’ e, ao dizer isto, morreu” (Lucas 23,46). “Depois de baixá-lo da cruz, o envolveram em um lençol de linho e o puseram em um sepulcro escavado na rocha, onde ninguém ainda havia sido sepultado” (Lucas 23,53).

DESCEU AOS INFERNOS – “Como homem, morreu; porém, como ser espiritual que era, voltou à vida. E como ser espiritual, foi e pregou aos espíritos encarcerados” (1Pedro 3,18-19).

AO TERCEIRO DIA, RESSUSCITOU DENTRE OS MORTOS – “Cristo morreu por nossos pecados, como dizem as Escrituras; foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia” (1Coríntios 15,3-4).

SUBIU AOS CÉUS, ONDE ESTÁ SENTADO À DIREITA DE DEUS PAI TODO-PODEROSO – “O Senhor Jesus foi levado ao céu e se sentou à direita de Deus” (Marcos 16,19).

DE ONDE HÁ DE VIR PARA JULGAR OS VIVOS E OS MORTOS – “Ele nos enviou para anunciar ao povo que Deus o constituiu juiz dos vivos e dos mortos” (Atos 10,42).

CREIO NO ESPÍRITO SANTO – “Pois Deus encheu nosso coração com o seu amor por meio do Espírito Santo que nos deu” (Romanos 5,5).

CREIO NA IGREJA QUE É UNA – “Para que todos sejam um, como tu, Pai, em mim e Eu em ti; que eles sejam também um em Nós para que o mundo creia que Tu me enviaste” (João 17,21; João 10,14; Efésios 4,4-5).

É SANTA – “A fé confessa que a Igreja… não pode deixar de ser santa (Efésios 1,1). Com efeito, Cristo, o Filho de Deus, a quem o Pai e com o Espírito Santo se proclama ‘o Santo’, amou a sua Igreja como sua esposa (Efésios 5,25). Ele se entregou por ela para santificá-la, a uniu a Si mesmo como seu próprio corpo e a encheu do dom do Espírito Santo para a glória de Deus” (Efésios 5,26-27). A Igreja é, portanto, “o povo santo de Deus” (1Pedro 2,9) e seus membros são chamados “santos” (Atos 9,13; 1Coríntios 6,1; 16,1).

É CATÓLICA – “E Eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e nem o poder da morte poderá vencê-la” (Mateus 16,18). Possui a plenitude que Cristo lhe confere (Efésios 1,22-23). É católica porque foi enviada em missão por Cristo à totalidade do gênero humano (cf. Mateus 28,19).

É APOSTÓLICA – O Senhor Jesus dotou a sua comunidade de uma estrutura que permanecerá até a total consumação do Reino. Antes de mais nada houve a escolha dos Doze Apóstolos, tendo Pedro como cabeça (cf. Mateus 3,14-15), visto que representavam as Doze Tribos de Israel (cf. Mateus 19,28; Lucas 22,30). Eles são os fundamentos da Nova Jerusalém (cf. Apocalipse 21,12-14). Os Doze (cf. Marcos 6,7) e os outros discípulos (cf. Lucas 10,1-2) participaram da missão de Cristo, em seu poder e também em sua sorte (cf. Mateus 10,25; João 15,20). Com todas estas providências, Cristo preparou e edificou a sua Igreja (2Timóteo 2,2).

CREIO NA COMUNHÃO DOS SANTOS – “Depois disso, olhei e vi uma grande multidão de todas as nações, raças, línguas e povos. Estavam de pé diante do trono e do Cordeiro, e eram tantos que ninguém podia contá-los” (Apocalipse 7,9).

NO PERDÃO DOS PECADOS – “Aqueles a quem perdoares os pecados ser-lhe-ão perdoados” (João 20,23).

NA RESSURREIÇÃO DA CARNE – “Cristo dará nova vida a seus corpos mortais” (Romanos 8,11).

E NA VIDA ETERNA – “Ali não haverá noite e os que ali vivem não precisarão da luz da lâmpada, nem da luz do sol, porque Deus, o Senhor, lhes dará sua luz e eles reinarão por todos os séculos” (Apocalipse 22,5).

AMÉM – “Assim seja! Vem, Senhor Jesus!” (Apocalipse 22,20).

Texto traduzido para o Veritatis Splendor por Carlos Martins Nabeto, diretamente do site http://www.defiendetufe.org/.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s